9 de out de 2013

Um dia como todos os outros: um dia diferente

Uma pequena pausa nas postagens recicladas.
...
Hoje, nesta tarde, faleceu a última tia que eu tinha, a geração que me precedeu não existe mais. Não a vi no hospital, mas minha última visita na casa dela foi boa, apesar dela já estar bem doente.
O ser humano vê significados onde, talvez, não haja nenhum significado...ou haja...
Voltei do almoço e coloquei o vestidinho que ela me deu.
Procurando uns chaveiros, encontrei duas medalhinhas que ela me deu. Uma, de propósito; outra caiu de uma sacola que ela segurava.
Recebo a notícia e olho pela janela, uma grande ave plana nos céus.
Nos chamávamos de bruxas, ela sempre foi a cigana personificada da família, não no aspecto de se mudar, de ser nômade, mas na aparência e nas bruxices. Será?
Era aquariana, como eu.
O que eu posso dizer?
A morte é triste para quem fica. Todos morreremos. Sabe-se lá o que é, a vida já é bastante complicada e complexa e deixemos os mortos enterrarem os seus mortos.
Espero, sonho que, se existir algo mais, vás bem, depois de te recuperar das marcas da doença, que parentes e amigos te recepcionem e que vás em paz para esta nova aventura.


http://3.bp.blogspot.com/-uRcIcGXIgBI/UDkWkJx6wPI/AAAAAAAACJs/n-lijrxIDpY/s1600/flor.JPG

5 comentários:

  1. Beautiful painting. Have a lovely Wednesday.

    ResponderExcluir
  2. I'm so sorry to read about your aunt. I don't know how long ago she left for heaven but I hope happy memories are filling your heart rather than sadness.

    ResponderExcluir
  3. Cris, sinto muito por sua perda. Texto muito bonito e profundo, uma bela homenagem para sua tia!

    ResponderExcluir
  4. Sempre dá uma tristeza muito grande perder alguém da família mesmo quando estamos distantes. Na minha família, minha mãe tem várias tias na casa dos 100 anos!! Eu nem quero chegar a esta idade, mas estas tias estão cheias de vida, têm ótima memória e são muito ativas.
    Agora a sua geração tem que passar o conhecimento para os mais jovens e você como futura doutora deve servir de exemplo!
    Tem razão, é uma rolinha, meu marido que é o conhecedor de passarinhos já tinha falado mas eu ainda estava na dúvida. Comprei uma ração mais adequada e mesmo assim não vejo a mamãe comendo. Ela deve saber o que fazer!
    Beijos
    Laís

    ResponderExcluir
  5. ah, Cris, meus sentimentos pela sua tia.

    A morte sempre nos leva a reflexões...

    Acho que se ela viveu como quis, foi feliz. Uma bruxa feliz e isso é bom!!

    Li sua indicação de leitura. Amei. Obrigada por compartilhar.

    beijinhos,

    Lígia e =ˆˆ=

    ResponderExcluir

É muito bom ler outras pessoas participando aqui mas, por favor, eu também quero comentar: retirem a verificação de palavras do blogue de vocês!
Obrigada!