1 de jul de 2014

Ter, ser e FAZER

Todo mundo já deve ter pensado, lido ou escutado sobre o dilema entre SER e TER. Que o mundo atual está mais preocupado com o TER, com consumir, ter roupas, carros, dinheiro etc. em vez de SER alguém, ser melhor, ser mais profundo, ser mais espiritual.

Como quase sempre, não estou em nenhuma destas fases, estou no FAZER. Eu quero fazer! O TER, decididamente, não é comigo. Cada vez mais me desfaço e me desapego de minhas coisas (coisas são fáceis, pessoas é mais difícil, confesso). Agora, nesta etapa de vida, eu quero FAZER. Fazer dança circular, fazer curso de violão/taquigrafia/ikebana etc., fazer caminhadas e trilhas (voltar a fazer seria o mais correto), enfim, voltar a ter experiências de vida. Minhas pós-graduações, de uma certa forma, causaram isso, parei com muita coisa em prol dos estudos. Bom ou ruim, não sei, concluí a etapa, superei e agora estou me reorganizando. 

Passada a fase de crise aguda, logo após a conclusão do doutorado, já tenho uma visão mais clara do que quero: FAZER o que me dá prazer, o que me absorve, o que vale a pena. Talvez, para isso, eu vá abdicar do que muitas pessoas consideram seguro, estável e certo, mas, buenas, escolhas geram consequências.
A primeira atitude foi decidir ir morar em Porto Alegre. Sim, sim, doida, mais uma mudança, mas inexplicavelmente eu imaginava mais uma mudança de residência ainda e vai se concretizar. Vai atrasar um pouco por causa de trâmites burocráticos (sempre eles), mas calculo que do meio do próximo semestre em diante eu já possa me mudar. Tenho que trocar o piso (é carpete, argh), dar uma pintura básica e trocar a basculante da área e é só entrar. Vou ficar mais perto da família (mesmo condomínio que minha irmã mora) e consegui concentrar as horas de ensino em Pelotas, assim virei toda a semana para cá. Por enquanto, para o próximo semestre é isto. Depois em 2015, existem outros planos a serem explorados hehehe.

Então, esta minha mudança vai me trazer a oportunidade de FAZER mais coisas, de estar mais perto da família e de amigos. Acho que estou no tempo em que o trabalho ficou, definitivamente, em segundo plano e EU subi ao primeiro plano. Eu mesma! Sem ser o meu orgulho, a minha ambição ou antigos objetivos. Resumindo, quero curtir a vida, a companhia das gatas, meus pequenos prazeres, a minha própria presença e manifestação neste mundo.

3 comentários:

  1. I hope you get to do (and back to do) those things!
    Enjoying, it should be the priority in life :-)

    ResponderExcluir
  2. É bom conciliar as tarefas , eu deixo algumas , quando
    as que considero mais importantes.
    bjs
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Há algum tempo não passo pelo teu Sítio. Quem bom que a fase do sufoco passou, agora é rearranjar as coisas, priorizar e, como dizes, FAZER.
    Grande abraço!
    Boa sorte na nova jornada!
    Sonia

    ResponderExcluir

É muito bom ler outras pessoas participando aqui mas, por favor, eu também quero comentar: retirem a verificação de palavras do blogue de vocês!
Obrigada!