3 de ago de 2011

Hipácia, a guardiã da biblioteca de Alexandria

"O último guardião do saber da biblioteca de Alexandria foi uma mulher de nome Hipácia (ou Hipátia). Como se não fosse suficiente ser uma pensadora livre e independente em uma época na qual as mulheres estavam à sombra de seus homens, Hipátia era astrônoma, física, matemática e professora de filosofia. E ao que consta, ainda cometia a ofensa de ser bela. Nascida 370 anos depois de Cristo, esta extraordinária mulher esteve no meio de uma turbulenta transição, com os cristãos tendo sua religião aceita como oficial após séculos de martírio nas mãos de judeus e romanos. Por sua amizade e influência  junto ao governador romano em Alexandria, além de representar com sua ciência e filosofia os valores vinculados ao paganismo outrora vigente, Hipátia despertou a ira do bispo Cirilo, que incitou uma turba de cristãos furiosos que a arrastaram pelas ruas, rasgando suas roupas e a esfolando viva com conchas afiadas. Seu trabalho acabou sendo destruído e grande parte de suas descobertas morreu com ela, naquele sombrio ano de 415 d.C. E Cirilo se tornou santo da igreja Católica."
http://www.blodega.com/index.php/2010/03/04/agora/

2 comentários:

  1. Tu assististe o filme? http://www.imdb.com/title/tt1186830/
    É maravilhoso!

    ResponderExcluir
  2. Sou meio preguiçosa de ver filmes, mas este valeria a pena. Acho que as mulheres foram muito escondidas na história e quando se mostra que muitas desafiaram as convenções da mulher-capacho, eu adoro!

    ResponderExcluir

É muito bom ler outras pessoas participando aqui mas, por favor, eu também quero comentar: retirem a verificação de palavras do blogue de vocês!
Obrigada!