31 de jul de 2016

Mudanças na vida

Andei afastada do blog, misto de preguiça, correria e tentar curtir, ao máximo, os últimos dias de meu ano sabático (por desemprego hehehe).
O que eu fiz neste ano? Aproveitei muito para curtir a minha casa e as gatas. Só? Basicamente, sim e foi muito bom, foi ótimo! Um dos melhores anos que me lembre, muita paz!
Mas...a vida muda!




Queria ir para um apartamento menor. A crise ajudou e as sincronicidades fecharam o negócio e vendi meu apartamento de 2 quartos e estou mudando para um de 1 dormitório. É no mesmo condomínio, eu até procurei em outros lugares, mas estavam muito caros e necessitando de reformas. O melhor que achei foi aqui mesmo, em andar mais alto (sem vizinho de cima huhuuu) e com mais sol do que neste atual (apesar disso, é bem iluminado). Esta semana começam as idas e vindas com minhas coisas, quero impermeabilizar uma parede e pintar.
E mais! Fiz um concurso, passei e já fui nomeada. Devo começar a trabalhar no fim deste mês. Vou tentar deixar para o último prazo, pois quero me mudar antes e não acumular as duas funções ao mesmo tempo. Vou voltar a ser intérprete de língua de sinais.


Pois nas minhas reflexões percebo que a gratidão é uma das principais chaves para a felicidade, então agradeço a oportunidade de ter uma casa e de conseguir um emprego. Também agradeço a companhia silenciosa e amorosa das gatas.
Nova vida!

22 de jun de 2016

Se vai uma das dindas da Clara Francesca

Participei de uma lista de discussão sobre gatos e era costume, entre nós, apadrinhar e amadrinhar umas os gatos das outras. Clara Francesca foi reivindicada pela Rosi Müller, gente do bem e batalhadora.
Soube, ano passado, que a Rosi estava doente. Meu último contato com ela foi quando ela me recomendou telas de proteção para meu apartamento. Depois, até para não ficar atazanando a pessoa que precisa de repouso e de se recuperar, não nos contatamos mais muito.


Estava viajando para fazer um concurso e, de tarde, chego e abro o Facebook e tenho a notícia de que a Rosi foi para o andar de cima. Dizem que os bons se vão, né? Acredito que sim e se houver a vida espiritual, como alguns dizem, que ela seja recebida por todos os gatinhos que amou nesta vida na terra.
A vida é um piscar de olhos, aproveitemos cada gota, cada momento!

12 de jun de 2016

Os últimos dias andam assim por aqui (tentando carregar uma foto)

Serafina Corrêa/RS, na serra gaúcha

Ainda com problemas na Internet

Gente, mesmo tendo fotos e querendo publicar, continuo com problemas na Internet. Nesta republiqueta, que é o Brasi zil zil, as máfias dos provedores de Internet fazem o que querem e a gente tem que se incomodar um monte, perder tempo e paciência, tendo que recorrer à justiça (muitas gargalhadas aqui).
Não abandonei o blog, só está quase impraticável navegar...

11 de mai de 2016

Clara, quase bebê

Estas são as fotos que eu tenho da Clara mais jovem. Não fui eu que tirei, são da tia Míriam Mundis, veterinária e primeira cuidadora, tanto da Clara, quanto de seus dois irmãos.





Não sei se já publiquei, mas, por via das dúvidas, estas fofuras nunca são demais! Agora está que é uma bola branca pelancuda hehehe

9 de mai de 2016

Imagens raras: Mel na primeira casa

Quando adotei a Mel, eu não tinha muita consciência sobre redes de proteção etc. Ela viveu 5 anos saindo e (graças) voltando de madrugada. Conhecia bem a vizinhança e o primeiro susto foi quando ela quase se afogou na piscina dos vizinhos. Ela correu dos cachorros, escorregou e caiu na piscina gosmenta dos vizinhos dos fundos. Estava um limo verde de tão suja! Eu escutei aquele "uóóó" que os gatos fazem em situações de estresse, olhei na janela e vi ela tentando nadar, os cachorros olhando para ela, com uma cara de "mas o que é isso??!". Eu, de vestidinho curto, de usar em casa, nem pensei, me atirei no muro dos fundos e ia invadir a casa dos vizinhos (não sei se eles estavam em casa, pelo visto não, não tinha barulho e ninguém apareceu). Estava eu, já montada no muro, toda lanhada, quando a Mel conseguiu sair da piscina, coberta de verde, molhada e em choque. Os cachorros mantinham distância, deviam achar que era um monstro. Chamei e ela veio, aos trancos, para casa. Dei banho e ela se recuperou. E lá se foi, descontada, a primeira vidinha dela.

Rainha da casa.

Era ali embaixo a piscina dos vizinhos (mas não foi neste dia). Em um primeiro de janeiro qualquer, acho que de 2008.

Meu melhor enfeite da estante. Tem outra na estante, mas tenho que escanear.

Bem novinha, uma garota, minha filhota única da época.

Esta é clássica. Janela + Gatos. Mel na preguiça.

Também estou escaneando minhas fotos em papel e passando para arquivo eletrônico. Como "naquele" tempo eu não tinha câmera digital, ainda tenho algumas da Mel, mais antigas.