20 de set. de 2019

Patagônia, 2019: fotos 2

Mais algumas fotinhos.

Entre Buenos Aires e Bariloche, um por do sol dos mais sensacionais que já vi. Minto, O mais sensacional, nunca vi algo assim!

Digam se isso não é psicodélico?

Bariloche (Argentina) e arredores.

Los Antiguos (Argentina): 1 kg de cerejas a 5 reais!

Sou uma contempladora de nuvens. Vi cada nuvem mais diferente, estranha e bonita!

Jardim temático nos fundos da loja La Última Bita.

Glaciar Perito Moreno. Um dos raros que não está sumindo, estranhamente ele vem aumentando e ninguém sabe porquê. Foi uma das coisas mais lindas que vi. Na foto não parece, mas são paredões gigantescos e de vez em quando um desaba e fica um gelo azul azul.

Óbvio que eu não me contentaria com 1 Kg de cerejas (coisa rara e cara no Brasil). Quase entrei pra dentro do pórtico de entrada de Los Antiguos (Argentina) que parece, é a cidade capital das cerejas.
Uma viagem de 21 dias teria muito mais coisas para mostrar e contar, mas pelo atraso e reinício das postagens, fico por aqui. Vale a pena!

Patagônia, 2019: fotos 1

Vou postar resuminho da viagem.

Início em Caxias do Sul (RS, Brasil), calorão, e já no extremo sul da América do Sul, frio suave (Ushuaia, Argentina): olha o conforto!

Tipos de plantas encontrados pelo caminho. A última foto, inferior, é o Calafate. Uma espécie de baga da qual fazem doce, licor etc. Diz que quem prova o calafate volta à Patagônia. Provei e gostei, me lembrou o gosto do butiá (Butia capitata).

Levei 2 calçados para a viagem: consegui estragar os dois. Estavam velhinhos, mas estavam bons.
Diversidade imensa de paisagens. Todas estas fotos foram tiradas com uma câmera nada sofisticada de celular. É difícil fazer fotos ruins lá.

Superior esquerda: Glaciar Perito Moreno (vale a pena), direita: em um lago geladíssimo em Los Antiguos. Inferior: Ushuaia

Eu estava receosa de ir na Pinguinera Punta Tombo, porque imaginei que fosse dessas que importunam os animais, mas é um respeito imenso. Quem tem prioridade são os pinguins. Pelo sim, pelo não, me mantive respeitosamente bem distante.

Fauna: cães vivendo na rua (*snif*), tatus, pinguins e o mais abundante: guanacos!

Guanacos, guanacos, guanacos e...guanacos. Simpático o bicho, mas é tímido.

Paisagem típica, o deserto do interior da Patagônia argentina e no fundo a cordilheira da fronteira com o Chile.

Patagônia 2019: introdução

Voltando a janeiro, assim como aquelas redações do tempo de escola, "minha férias"...
Tiro férias em janeiro e fevereiro, que coincide com as férias da universidade, e tinha sonho antigo de conhecer a Patagônia. Na verdade, vou confessar uma coisa a vocês, ando em um ânimo de ficar mais por aqui, América do Sul. Tem tanta coisa bonita em nosso quintal, estado, região, país e vizinhança! Vários são os motivos: longas viagens de avião estão me matando (cada vez mais imobilizados em um espaço minúsculo, parecemos gado, mas pagando caro), valorizar meu povo, realmente as belezas ocultas pertinho, dinheiro, conexão etc.
Então janeiro foi Patagônia e fevereiro 2020 vai ser Bonito, MS, Brasil.
...
Como eu estava cansada demais para planejar e fazer toda a função (passagens, reservas), resolvi ir por uma agência. Bem, ahn, talvez não tenha sido a melhor opção para meu estilo de viagem porque gosto de independência, de não ser guiada o tempo todo, de ficar presa, mas foi o que deu para fazer. Também foi uma viagem longa, 21 dias, mas conheci de cabo a rabo. Se eu voltar (bem possível), vai ser uma viagem mais curta, para lugares específicos e por conta própria.

Aspectos positivos
A viagem foi no ônibus mais confortável de minha vida, leito total, em assento único (sem banco do lado), uma delícia, isso sou só elogios!
A beleza é estonteante e vou ser bem específica: na fronteira entre Argentina e Chile. Do interior da Argentina para o Oceano Atlântico é desertão, tem gente que acha bonito até a aridez, mas eu não atingi este nível de evolução ainda. Eu que não sou de muito fotografar em viagens (prefiro olhar e apreciar com meus olhos mesmo), tive que tirar muitas fotos.
Boa comida.
Viagem de ônibus a gente conhece TODA a paisagem. Avião é bem mais rápido (nem dá mais para dizer que é confortável), mas a gente conhece pontos desconectados um do outro. Conheci toda a paisagem de uma ponta a outra.
Eram dois andares e, graças, fiquei no andar de baixo onde só tinha mais um passageiro (que se tornou meu parceiro de viagem) e o "guia". Para uma introvertida, isso é quase o céu!

Aspectos negativos
A maioria dos aspectos negativos se relacionam a ser uma agência de viagens:
- Tudo é muito corrido. Se eu trabalhasse na área de turismo, faria pacotes com menos lugares e mais desfrute e tempo livre.
- Podemos pegar um grupo bom...ou não! Por estarmos quase em um reality show, trancados com aquelas pessoas, se o grupo não é muito bom, danou-se! E meus comentários são: tem gente que quer viajar, mas ter a mesma coisa que deixou em casa, que não viaje então. Viagem é aventura. Pode furar pneu, pode o ferry boat que faz a travessia do Estreito de Magalhães fechar mais de 10 horas por causa do clima (verdade, aconteceu), e outros imprevistos. Tem que ter espírito aberto, mesmo para quem contrata agência, e tem gente que não tem, é chata, maleducada e tenta estragar as férias dos outros com reclamações. Viva minhas viagens autônomas, na minha, de boa!!!
- Turismo de massa é o fim! Tem gente que literalmente me empurrava para tirar fotos. Parece que as pessoas não curtem a paisagem, têm que tirar fotos como se precisassem provar que estiveram lá, que estão curtindo muito, que são descoladas por viajarem. Isso não tem NADA a ver comigo, então imaginem!
- E, o pior, é a sensação de brete (compartimento ou jaula, em forma de corredor, para reter bovinos, cavalos ou outros tipos de gado) que a gente tem, de ser constantemente guiada, não poder sair livremente, ter roteiro e tempo fixo. Foi isso que mais me marcou. Então, nas próximas férias, planejei que sejam mais curtas e vou aproveitar para descansar e relaxar, com passeios mais perto. Até para eu poder ter um tempo comigo, repensar minha vida, planejar e organizar as coisas, sabem?

Dicas
Fiquem entre a fronteira do Chile com a Argentina, ali TUDO é lindo e deslumbrante. No interior patagônico da Argentina é árido e sempre, eu disse SEMPRE, a mesma paisagem. E não é um pedacinho, são horas e horas. Tudo é longe. A Patagônia é imensa! Meu plano é explorar mais o lado chileno, futuramente. Minha experiência com os nativos foi boa, gente simples, acessível. Viagem é perspectiva, então alguém que tenha feito o mesmo roteiro pode ter uma impressão bem diferente, a minha foi essa.
Vale a pena, é perto (para brasileiros), não é caro, e para que aprecia a Natureza, é um banquete! 

Há quanto tempo!

Faz bastante tempo que não passo pelos meus blogs. Como hoje é feriado, no Rio Grande do Sul, aproveitei para dar um mergulho em papelada e coisas da Internet que não veja há muito tempo.
Da vida rotineira: 
Me mudei, no final do ano passado, e voltei para antigo apartamento, não me adaptei no novo endereço. Sou, definitivamente, uma criatura que não suporta o barulho e quanto mais velha, menos tolerância eu tenho a vizinhos desequilibrados e barulhos ambientais advindos da vida moderna (no caso, era o aeroporto e a rua em frente). Reformei o apartamento antigo e aqui estou. Não é um lugar com muitos muitos recursos, mas onde está meu bloco é bem silencioso, então...
E coisas naturais da vida, saúde, doença, trabalho...Estou em uma fase razoavelmente rotineira, acho que não tenho grandes novidades e tem coisas que passam, né?
Fiz uma viagem legal em janeiro (Patagônia) e nos próximos posts vou compartilhar algumas fotos.
Do trabalho:
Também entrei nos trilhos. Gosto do que faço, mas tenho dia sim, dia não, vontade de largar tudo e ir pro mato. Mas como moro em um país em crise: econômica, de valores, de espiritualidade, de atitudes e comportamentos etc. não e de se estranhar uma criatura em crise hehehe
Da Natureza
Como fiz a burrice do outro apartamento, enquanto não vendê-lo estou meio de mãos atadas. Mais do que nunca minha alma pede por terra, por lugar pacato, por silêncio. Como gosto do que faço,  a probabilidade é equilibrar trabalho na cidade e moradia, mas enquanto isso não vem, vou aprendendo sobre PANCs, sobre árvores frutíferas, permacultura etc.
Das peludas:
Umas fofas, todas bem e vivas. São o bálsamo da vida da gente.
Clara Francesca, gorda e branca

Benta, nem percebe que já é uma senhora, sempre moleca

Mel, a mais velha, sentindo o peso da idade, mas faz parte do ciclo da vida.
É isso aí, estou viva e na luta!

2 de mar. de 2019

Kitbull

A gente costuma reparar na decadência da espécie humana, mas ainda tem tanta sensibilidade e existe gente que MERECE ser chamada de humana.
Um curta de desenho animado de muita sensibilidade, lindo!
(p.s.: quero postar minhas férias (as fotos já ficam armezenadas aqui, mas cadê tempo e ânimo? hehe)


9 de out. de 2018

Minha primeira bebida probiótica

Estes dias vi, no YouTube, uma receita de uma bebida de abacaxi (Tepache): cascas, açúcar mascavo e água. Só. Como eu tinha comprado um abacaxi e não estava muito doce, tirei a casca com generosas partes da polpa, piquei e fiz.

Pronta. Depois é cobrir e armazenar em um lugar escuro (coloquei em um armário) de 3 a 5 dias

Não levei muita fé. Já tentei fazer brotos e sempre me dei mal, até hoje não consegui que não mofassem. Pois hoje, calor, 3 dias depois, lembro e vou olhar.

Coei, coloquei um pouco mais de açúcar mascavo e engarrafei. Conseguem ver as bolhinhas?
Achei parecido, de longe, com cerveja, digo, o sabor fermentado. Com gosto de abacaxi, claro! O açúcar mascavo dá um tom terroso. Fica licoroso, encorpado. Bem refrescante, dá vontade de tomar tudo de uma vez.

A intenção em colocar um pouco mais de açúcar foi continuar a fermentação
Aprovado. Vou testar outras receitas. Dizem que é muito saudável.

Receita aqui: https://www.youtube.com/watch?v=IAZ8fvgMc-8
É só procurar por Tepache que vocês acham várias versões desta bebida.
Saúde!