28 de ago de 2011

A magia do dia-a-dia

Nós, seres humanos, temos poder mágico também. A magia não se limita aos atos extraordinários de causar chuvas e tempestades ou formar nuvens. Ela faz parte do nosso dia-a-dia. Se formos observadores, podemos reconhecê-la. Quando estamos exaustos e com sede depois de uma longa jornada, um copo d'água mata a nossa sede. Esse copo d'água não é como uma poção mágica? Alguém que não saiba nadar afunda como uma pedra ao cair na água, mesmo que lute desesperadamente para se manter na superfície. No entanto, um bom nadador só precisa dar algumas braçadas e bater os pés para nadar como um peixe. Não é mesmo um milagre? Aqueles que estão aprendendo a andar de bicicleta seguram o guidão com toda força e mesmo assim caem da bicicleta. O ciclista experiente consegue até largar o guidão e continuar pedalando em alta velocidade. Não parece sobrenatural?
Também podemos descrever aqueles incríveis malabarismos circenses como mágica. Do ponto de vista científico, o próprio corpo humano é um milagre. Lágrimas afloram quando estamos tristes e o riso brota quando estamos felizes. A fome pode ser saciada pela comida. A sensação de frio acaba quando nos agasalhamos. Esses fenômenos todos não são mágicos? As glândulas mamárias da mulher não apenas secretam leite como variam a composição e a quantidade de nutrientes de acordo com as necessidades do bebê. Depois que o bebê pára de mamar, a produção de leite cessa naturalmente. Não é assombroso? A magia não se resume a truques e feitiçaria; ela está em todo lugar. A mudança das estações, as flores que desabrocham e murcham, as várias fases da lua, os tamanhos diferentes dos animais, não são todos expressões de prodígios mágicos?
http://silviarita.files.wordpress.com/2010/08/o-amor-nao-e-magica.jpg

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É muito bom ler outras pessoas participando aqui mas, por favor, eu também quero comentar: retirem a verificação de palavras do blogue de vocês!
Obrigada!