7 de abr de 2012

Estou gordinha sim, mas não...

...encanada/neurótica com peso.
Até um certo nível acho bacana ser mais fofinha e, sinceramente, acho feio mulheres muito magras.

http://www.arteffinal.com/2011/05/as-gordinhas-desenhadas-por-arthur-de.html

Faz uns 4 anos atrás eu estava "no ponto", fofinha, mas modelada, sabe? Fazia bastante exercícios físicos, me sentia bem. Estava forrrte como dizia a ex-sogra [pernambucana] de minha irmã.


http://www.toilgirls.com/hilda/gallery.html
Só que, principalmente, depois que entrei para o mestrado, decaí. Diminui muito minha atividade física e isso contribuiu mais até do que a alimentação para o meu engorde. Daí veio o doutorado, a pré-menô, e agora fica mais difícil, mas não é por isso que vou ficar paranóica pensando que os quilos estão me perseguindo. Até porque emagrecer lentamente é melhor, o corpo se adapta, os novos hábitos de vida e alimentares se sedimentam. Tenho escrito mais sobre isto porque é o que estou vivendo agora, mas nada de auto-atazanação. O que eu quiser comer, eu posso, sempre lembrando que "Tudo é permitido, mas nem tudo é oportuno. Tudo é permitido, mas nem tudo edifica..." (Paulo de Tarso). Isto se refere, também, à minha volta a uma alimentação mais vegetariana. Na minha década de 20, fui vegê, depois relaxei e agora, naturalmente, sem pressão, não me apetece carne. Não me digo vegetariana, pois a maioria das pessoas é bem chata, começam velhas e surradas ladainhas: nem peixe? mas precisas de proteína! és gaúcha, culturalmente é quase impossível! mas vegetais sentem dor também...E por aí vai a encheção. Digo: prefiro não comer carne. Detalhe: eu adOOOro frutas e salada! MES-MO!



http://www.pontodequilibrio.com/wp-content/uploads/2011/09/Autocontrole.png

E se me der vontade comer carne vou comer, arcando com a responsabilidade disto [cármica, consciência], mas é uma decisão minha. Sem patrulhas veganas ou carnívoras. A verdade é que não são discursos externos que nos modificam, mas a adoção de uma ideologia interna. O Caminho do Meio parece o menos comprometido para quem não reflete sobre isto, mas é exatamente ao contrário, é o mais árduo, pensado, consciente, é andar no fio da navalha, sempre! [mas, com elegância hehehe].


http://embuscadophino.files.wordpress.com/2009/07/gorda-sexy.jpg
Fechando toda a volta que foi esta postagem: saúde + sentir-se bem. Pronto, é isso. Seja lá o que os outros pensem disso, este binômio resolve muitas neuras.

3 comentários:

  1. Posso assinar embaixo do teu texto amiga? Concordo plenamente.
    Adorei as imagens, muito alegres e lindas.
    Tens razão, tudo a seu tempo, reeducação alimentar e perda de medidas é uma meta para toda a vida. Falei em perda de medidas pois queixei-me a uma prima por não ter perdido peso e ela respondeu-me, até concordo, mas que perdeste medidas está evidente.
    Hoje, véspera de Páscoa, como sobremesa comi um potinho de musse de chocolate com rum... divina. A partir de segunda feira lembrarei que "não gosto de chocolate".
    Beijos,
    Beth.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bah, nem te conto, Beth, desgostei do chocolate e nem me pergunte o que foi pq eu não sei. De viciada passei a tanto faz...
      Pelo menos isso, né?

      Excluir
  2. Penso assim também, "saúde é o que interessa, o resto não tem pressa!"

    ResponderExcluir

É muito bom ler outras pessoas participando aqui mas, por favor, eu também quero comentar: retirem a verificação de palavras do blogue de vocês!
Obrigada!