30 de set de 2012

Barraquinha de frutas na beira da estrada

Segue a parte 2:
A entrada no Chuí é quase imperceptível a não ser pela passagem pela Polícia Federal na aduana. É uma típica cidade de fronteira com Uruguai, aqui no RS, em que a cidade brasileira e uruguaia são uma só, divididas por uma rua ou um parque, ou seja, nada. Lugar totalmente bilíngue e não se distingue bem quem é brasileiro ou uruguaio. Até as lojas, as brasileiras com nomes em espanhol e as uruguaias com nomes em português.
Depois de uma viagem longa, a colega foi fazer compras e eu esticar as pernas. Não sou a típica consumista, costumo dizer que sou quase hippie. Comprei mostarda (que adoro) e azeite de oliva (cada litro por R$15, baratíssimo, aqui pagamos 250 ml isso ou mais), só. Depois um cortado (café com leite) e tostadas (torradas) de queijo e estava jantada. Era hotel, banho e cama! Só não imaginava o que viria. Ficamos no Hotel Bertelli e de madrugada chegou uma horda de excursionistas gritando, berrando, se empurrando nos corredores. Pareciam jovens. Não dormimos até a madrugada. E, pior, o pessoal do hotel não fez nada. Um senhor, do quarto ao lado do nosso, teve que abrir a porta e reclamar, além disso ligou para a portaria, mas pouco foi feito. Não valeu a diária, porque no outro dia eu estava totalmente sonada para dar aula.
Bem, a missão foi cumprida e partimos de volta, não sem antes passarmos por uma daquelas barraquinhas de beira de estrada e comprarmos umas maravilhas como morangos gigantes e baratíssimos, diretos do produtor, olhem só:


Falando nisso, a região de Morro Redondo e Canguçu é linda! Na passagem vi uma bandeira da paz e uma construção bem típica de alternativos (que nem eu), procurei na Internet e achei o Sítio Amoreza, um lugar que, se tiver oportunidade, um dia, vou visitar.


Chegando em Santa Maria somos brindados com este magnífico pôr-do-sol






Cheguei tão cansada que não consegui nem pedir alguma coisa pra comer (quanto mais fazer). Lavei uns super morangos e pêssegos que trouxe e foi isso. Pra mal de meus pecados a Mel recomeçou a vomitar na 6f e ontem cheguei e a casa tava cheia de "hugos". Limpei, dei remedinho pra ela e até agora ela está bem. Amanhã tem visita da vet, vamos ver...
Viajar é bom, mas a passeio!
Deitei, fechei os olhos e só abri hoje de manhã, tanto era o cansaço.
Agora é curtir o meu doce refúgio.

2 comentários:

  1. Viajar é muito bom mas nada como chegar em casa, com a alma lavada e cheia de novidades!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Conhecer novos lugares e realidades é ótimo, mas melhor ainda é chegar em casa e matara a saudade do nosso canto.
    Tadinha da Mel.
    beijos

    ResponderExcluir

É muito bom ler outras pessoas participando aqui mas, por favor, eu também quero comentar: retirem a verificação de palavras do blogue de vocês!
Obrigada!