25 de nov de 2012

Sítio da Cris visita Coisas, Panos e Pets da Beth

Este ano, sem programar, estou conhecendo parte de minhas amizades virtuais gateiras. Primeiro foi a Marília, em um catencontro the flash; depois a Giselda do Jardim das Esculturas e, agora, a Beth.
O tempo era curto, meio "visita de médico", mas se a gente não fizer assim não sai!
Fui no sábado e voltei no domingo.
A viagem é boa, eu não conhecia esta rota. De Santa Maria se parou em Júlio de Castilhos, Cruz Alta, Santa Bárbara do Sul, Panambi, Saldanha Marinho e, finalmente, em Carazinho.
Os campos amarelinhos da recém colheita do trigo e um pouco de verde dos milharais.
4h de viagem e sou recebida pela amável Beth, almocinho num restaurante delicioso, Basílico e fomos conhecer o casarão e seus donos.
Amei! Claro, sempre tem uns mais dados e outros mais desconfiados. Eu não sou muito de ir atrás, acho que espanta os bichinhos, então quem se aventurou ganhou uns cafunés. A Gris é linda demais e meio parecida com a Benta, no corpinho, na cor e sapequice. São muitos e não guardei nomes de todos, muito menos quem é quem, me lembro mais da Amiga, super carinhosa, minha afilhada que pouco se mostrou, a Mabel, uma pretinha muito querida, um de queixo forte, tb carinhosos, os filhotinhos, o cães (adorei os velhinhos), enfim, cercada de seres maravilhosos e sua guardiã terrestre, a Beth que é de uma hospitalidade incrível. Não sabia o que fazer para me agradar.
Chimarrão, conversinhas, visita à Katzenhaus e, o momento culminante: enquanto eu fui dar uma descansadinha a Beth botou seus dotes pãolinários em ação e fez uma focaccia (que nem eu sabia o que era, comi na confiança hehehe). Fotinhas da delícia, acompanhada de legumes refogadinhos, azeitonas, tomate seco e alcaparras.


Papo regado a um vinhozinho Tannat que levei pra mimosear a anfitriã

O domingo passou rápido, descanso, chima, conversa, ida a pé à rodoviária (adoto caminhar e acho que assim conhecemos bem uma cidade), almocinho no Basílico, sesta (uhuu, só assim pra eu sestear), conversinha e atraque a instalar o monitor da Beth. Não sou grAAAnde conhecedora, mas me viro em algumas coisinhas e consegui deixar funcionante...espero...
Só sei dizer que adorei conhecer a Beth e que "as Forças" me permitam conhecer esta gente da minha tribo, gente do bem, gente simples e que usa, como principal arma, a amorosidade.

Ah...a receita de alcaparra dos pobres, feita com as sementes de chaga-de-cristo ou capuchinha (minha irmã fez, uma vez, pois tínhamos muito desta flor no pátio):

http://1.bp.blogspot.com/_hMwdLbO0L0o/S8XEo60mq4I/AAAAAAAABO8/sldIgQFCrBg/s1600/capuchinha+2.jpg


CONSERVA DE SEMENTES DE TROPAEOLUM
De acordo com o médico, meu amigo, Dr. John Smith, de Hinchley Wood,Surrey, na Inglaterra, esta conserva é usada em vez da de alcaparras. É chamadade alcaparra dos pobres.

300g de sementes de Tropaeolum
350ml de vinagre
6 folhas de louro
8g de sal
10 grãos de pimenta-do-reino

 Lavar as sementes frescas recém-colhidas de Tropaeolum e secar bem. Misturar o sal com o vinagre, colocar as folhas de louro, a pimenta-do-reino. Ferver. Deixar esfriar. Colocar as sementes de Tropaeolum em vidros e cobri-las com o vinagre. Guardar em lugar seco, e começar a usar após três semanas.


5 comentários:

  1. Ai que jóia!!!!!!!!!!!!!!!
    Adoro!

    ResponderExcluir
  2. Cris deve ter sido uma delicia esse encontro, morri de vontade de estar aí com voces. É bom encontrar gente que ama os animais, a natureza e as coisas simples da vida. Espero um dia poder encontrar voces que já são queridas virtualmente.
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Adoro essas comidinhas do sul. Por minha mãe ser gaúcha, temos parentes em SC e RS. Sempre as visitas são acompanhadas com muitos bolos, bolachinhas, chimias... nossa, que saudade!!

    O bom das amizades virtuais é que temos a chance de encontar pessoas que tem muito mais a ver conosco do que as pessoas que nos rodeiam no dia a dia! E o melhor ainda é ter a chance de conhecê-las pessoalmente!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  4. Então, precisaste apelar para o tio Google para saber o que é focaccia e mesmo antes de saber já arriscaste comer?
    Estou pensando em fazer novamente, adorei a massa. Acho que a nossa ficou com um pouco mais de dois centímetros...
    O monitor está funcionando super bem, mas esqueço de olhar para o lado...
    Obrigada pelos elogios!
    Bjs
    Beth

    ResponderExcluir
  5. Uau, a Beth elevou o nível das visitas blogueiras com essa focaccia! Eu confesso que não sou boa cozinheira mas prometo fazer um docinho especial para quando você vier me visitar! Eu também acho uma delícia conhecer pessoas simples que curtem as coisas simples da vida! Espero conhecer mais blogueiras amigas em breve, por enquanto já conheço 3 e já conversei pelo telefone com uma de Salvador!
    Tô te esperando aqui!
    Beijos
    Laís

    ResponderExcluir

É muito bom ler outras pessoas participando aqui mas, por favor, eu também quero comentar: retirem a verificação de palavras do blogue de vocês!
Obrigada!