11 de ago de 2012

A Liberdade da simplicidade

Algumas pessoas pensam que minha vida, por ser dedicada à simplicidade e ao serviço é austera e sem alegria. Mas, essas pessoas não conhecem a liberdade da simplicidade. Eu sei o suficiente sobre os alimentos para nutrir meu corpo adequadamente, e gozo de excelente saúde. Desfruto a comida mas como para viver, não vivo para comer e sei quando parar de comer, não sou escrava da comida. Minhas roupas são muito cômodas e práticas. Meus sapatos, por exemplo, são feitos de tecido macio e solas de borracha, com eles, sinto-me livre como se estivesse caminhando descalça. Não sou escrava de moda, não sou escrava do comodismo. Posso dormir igualmente bem numa cama macia ou na grama à beira da estrada. Não estou sobrecarregada com posses desnecessárias ou atividades inúteis. Minha vida é plena e boa, mas não sobrecarregada e faço meu trabalho alegremente. Sinto beleza ao meu redor e vejo beleza em todos os que encontro, (...). Peace Pilgrim

http://www.cantinhodaluz.com/wp-content/uploads/2011/05/Peregrina-da-paz.jpg

3 comentários:

  1. O "ver beleza em todos que encontro" é òque está mais difícil e me refiro beleza de caráter...

    ResponderExcluir
  2. Não é a isso que chamamos de personalidade? Não ser escravo de modismos e convenções facilita a vida.
    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom desejar e conquistar tal liberdade e despojamento!
    Beijos, belo domingo.
    Beth

    ResponderExcluir

É muito bom ler outras pessoas participando aqui mas, por favor, eu também quero comentar: retirem a verificação de palavras do blogue de vocês!
Obrigada!