7 de dez de 2011

Europa 2011: Roma, a mala

Depois de, milagrosamentem cochilar no voo (não consigo dormir em carros, ônibus e aviões), eis que Roma se aproxima. Olho na janelinha e é um dia lindo de sol com tom bem amarelado, bem meu imaginário de sol mediterrâneo. Vejo a paisagem bem verdinha, apesar de ser quase inverno por aqui, e muito palitinhos brancos que, descobrirei, são aerogeradores. Casinhas estilo nossa serra gaúcha e estou em uma das minhas mais grossas raízes: Itália.
Aquela coisa, tudo novo, me orientando, vou para a esteira, olho se é ali mesmo a entrega da bagagem de meu voo, tudo ok. Primeira remessa e os colegas passageiros pegam suas malas. Segunda remessa de malas caídas por um tubo (eu, apavorada de como as malas caem "do céu"). Terceira remessa, uma que outra mala...Sentiram o pânico se aproximando? Pois é, NADA da minha mala!!! Num arroubo de coragem saio do desembarque pra avisar a quem estiver me esperando para me levar ao hotel que tive problemas. São dois senhores. Não falam inglês. Eu não falo italiano, só frases feitas, até entendo bem se falarem bEEEm devagar. Sei lá como explico scusi, signore, he perduto mia bagaggio [foi o que saiu na hora] e entendi que era pra eu reclamar na polizia. Lá fui eu passar nos detectores e encontrei uma policial que falava inglês e me orientou a ir no guichê da companhia aérea (TAP) dar queixa formal. No balcão de perdidos e achados da TAP mais uma mistura de paciência, paniquinho, italiano, inglês, espanhol e um pretenso português do atendente (ele achava que falava). Queixa registrada.
Só me restava ir para o hotel.
Lá fui eu com os italianos falando furiosamente...em italiano, num carro de cair o queixo (nem esperava) e cheguei num hotel bem pra lá de bom (tb não esperava). Entro eu com minha mochilinha, toda desgandelhada de uma longa viagem no meio dos executivos engravatados (que nem deram bola) e vou para meu quartinho.
Confesso que esta da mala me abateu. Eu tinha planejado chegar, tomar um banho, dormir umas 2h e ir passear. Consegui tomar o banho, dormir muito e chorar.
Tudo que eu queria era ir embora dali. Pensava "Europa não é pra mim, olha que rolo, e agora? Vou ter que comprar tudo: mala, roupas. Vou gastar o $ das lembrancinhas e badulaques nisso". Desopilei bastante e ainda na TV5 Francesa passa um clipe sobre...o Rio Grande do Sul! Fiquei que é um sapo de olhos inchados de tanto chorar.
Passado o momento deprê que, aliás, me dou todo o direito e é necessário, dei a volta por cima e pensei "já estou aqui, agora é relaxar e aproveitar". Que reparem se estou com a mesma roupa, dou um jeito!
Fim da noite e nada de mala...

Um comentário:

  1. Tô começando a acompanhar a viagem...e também ia chorar muito se tivesse perdido a mala ! Agora deixa eu ler o resto...

    ResponderExcluir

É muito bom ler outras pessoas participando aqui mas, por favor, eu também quero comentar: retirem a verificação de palavras do blogue de vocês!
Obrigada!